Ecologia profunda

Aline Tonin
Aline Tonin

nutrição integrativa

A Ecologia Profunda nos convida a recuperar o senso de comunhão com a teia da vida.

Para mim é a arte de viver a vida, a arte de se reconhecer natureza, de se desfazer da ilusão da separação, a arte de viver em paz. A Ecologia exige uma visão de totalidade, holística, de interdependência orgânica de tudo com tudo. O indivíduo, a sociedade e a natureza não são separados, formam um conjunto indissociável. 

E o estudo desta casa, desta morada do ser, é de grande valor para todo o ecossistema, visto que a dinâmica humana insustentável em suas inter-relações requer uma nova aprendizagem do ser e agir, do ser em si, com o outro, em senso de comunidade, e com a natureza, em relações de cuidado e preservação da morada de muitos seres.

Compartilho aqui um caminho profundo em sua própria natureza, uma jornada de tomada de consciência para essa visão de totalidade:

Ecologia interior – a paz consigo mesmo, inteligência emocional
Ecologia social – a paz com os outros, inteligência social
Ecologia ambiental – a paz com a natureza, inteligência ecológica

Consciente de que somos parte de um mesmo ecossistema, filhas e filhos da terra, começamos olhando para nossa casa interior, reconhecendo a necessidade de paz: a paz consigo mesmo.


Há três grandes espaços do nosso ser mais íntimo, onde podemos encontrar a paz: o nosso corpo físico, o nosso espaço emocional e a nossa mente.

Essa é a Ecologia interior ou individual onde cuidando, observando e questionando hábitos, condicionamentos, jeito de viver, escolhas, podemos despertar a paz dentro de nós.
Cuidar de si mesmo é um passo imprescindível para que eu possa cuidar do outro.

Despertando a paz dentro de nós estaremos aptos a viver em paz com os outros, essa é a Ecologia Social que nos convoca a descondicionar e descolonizar o olhar. Emergindo em cada indivíduo o respeito e a responsabilidade perante a sociedade, voltamos a olhar a nossa volta, nosso relacionamento com os outros, praticando a escuta, a empatia, o ouvir sem julgamento.


Ao reconhecermos a interdependência entre todos os seres é possível despertarmos e fortalecermos a cooperação e a colaboração necessárias ao bem-estar da coletividade.

E assim restabelecendo a paz com a natureza, o senso de comunhão com a teia da vida, este planeta se torna nosso lar, nossa casa compartilhada.
Somos a natureza, ela não está só fora mas também dentro de nós. Pertencemo-nos mutuamente. Somos feitos dos mesmos elementos, terra, ar, fogo, água. Qualquer agressão à Terra, significa também uma agressão aos filhos e filhas da Terra.


Com essa consciência desperta da ecologia ambiental, com a capacidade de compreender o impacto de nossas ações sobre o meio ambiente, cuidar, proteger, amar, regenerar, torna nosso viver mais pleno, consciente e alegre.

Essa é uma jornada ecocêntrica, onde a tarefa fundamental consiste em refazer a aliança destruída entre o ser humano e a natureza e a aliança entre as pessoas e povos, para que sejam aliados uns dos outros em fraternidade, amor, justiça e solidariedade. O fruto disso é a paz. E a paz significa a harmonia do movimento e o pleno desabrochar da vida.

Boa jornada, te desejo leveza e profundidade.

— 
Por Flávia Bampi

Eco Designer

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas valiosas e conteúdos fresquinhos no seu e-mail

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais na nossa política de privacidade